A endocrinologia veterinária estuda as diversas transformações relacionadas aos hormônios nos animais. Muitas doenças endócrinas ocorrem com o envelhecimento dos cães e gatos e as alterações manifestadas por eles nesses processos podem ser confundidas com senilidade.

Principais Manifestações Clínicas:

Redução da disposição para brincadeiras e atividades físicas, irregularidades no cio das fêmeas, ingestão exagerada de água, excesso de produção urinária, falhas simétricas na pelagem, ganho de peso progressivo ou emagrecimento, aumento de apetite são algumas mudanças que podem estar relacionadas a endocrinopatias.

Principais doenças:

Diversas são as enfermidades endócrinas que acometem os animais. Entre elas, a Obesidade, o Diabetes Mellitus, o Hiperadrenocorticismo (ou Síndrome de Cushing), o Hipertireoidismo felino são mais comumente observados.  Muitas delas cursam em associação a outros processos enfermos como doença cardíaca, renal ou hepática, o que requer uma ampla investigação com exames e tratamento específico para cada caso.  Dessa forma, avaliações periódicas anuais são fundamentais na prevenção e diagnóstico precoce dessas e outras enfermidades.

Endocrinopatias e animais jovens

Apesar da maior incidência de endocrinopatias em animais idosos devido fatores de predisposição relacionados a raça, hereditariedade entre outros, algumas delas também podem ocorrer em filhotes ou animais jovens. Ao se observar diferença de desenvolvimento entre os filhotes da mesma ninhada ou algum dos sintomas anteriormente citados, é recomendado investigar a possibilidade de enfermidade endócrina.

Diagnóstico:

O diagnóstico das diversas endocrinopatias envolve a avaliação clínica do animal, realização de exames laboratoriais, exames de imagem e testes de dosagem hormonal.

Tratamento:

Alterações hormonais interferem na fisiologia do organismo e acabam predispondo o desenvolvimento de enfermidades secundárias. Sendo assim, o tratamento direcionado para cada enfermidade previne o agravamento do quadro e confere melhora na qualidade de vida do animal, além de aumentar a expectativa de vida do paciente. Cada uma das enfermidades endócrinas requer tratamento distinto. Em alguns casos o tratamento cirúrgico é indicado e em outros o tratamento medicamentoso é instituído, associado a mudanças na dieta e atividades físicas.